255ª - Edição Especial - Ano IX
Especial - Novembro de 2016
         
 

Faculdade da Terceira Idade Univap
25 Anos em Prol da Cidadania


A Faculdade da Terceira Idade (FTI) Univap é um programa social implantado pela Universidade do Vale do Paraíba (Univap) em agosto de 1991, hoje sob a coordenação geral da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade. O objetivo é permitir o acesso à Educação Continuada às pessoas com idade acima de 45 anos, como forma de integrá-las à comunidade.

Alunas Participam de Congresso em
1993
 
Concurso de Miss e Mister FTI em
1995
 
Atividade Cívica em 1995

Pessoas da Terceira Idade, na maioria dos casos, não tiveram oportunidade de aprofundar seus estudos, outras, na condição de doença ou de aposentadoria, encontraram no decorrer da vida dificuldades para retomar seu convívio social no tempo e no espaço, e, por isso, o propósito da FTI é reconhecer o potencial que essas pessoas dão à sociedade.

Alunos da FTI de Campos do Jordão
em 2002
 
Alunos da FTI de Caçapava em 2003
 
Projeto Intergeracional em 2005

A FTI, desde o início da sua implantação, soma esforços com instituições sociais voltadas à defesa dos Direitos dos Idosos. O objetivo é criar possibilidades de convivência e interação entre as pessoas de todas as idades.

Oficina de Artes Plásticas em 2008
 
Projeto Intergeracional no Parque da
Cidade em 2011
 
Concurso de Culinária nas Instalações
da FCSAC da Univap em 2012

O termo "Terceira Idade" foi criado pelo gerontologista francês Huet, cujo início cronológico coincide com a aposentadoria (entre 60 e 65 anos). Diversas terminologias têm sido utilizadas para designar a terceira idade, embora, para a maioria dos estudiosos, essa diversidade de expressões sejam eufemismos.

Atividade na Praça com Alunos da
FTI de Caçapava em 2013
 
Entrega de Certificado em 2013
 
Campanha de Consceintização Sobre
Estacionamento aos Idosos em 2014

O envelhecimento ocorre em diferentes dimensões (biológica, social, psicológica, econômica, jurídica, política) e depende de diversos fatores ocorridos nas fases anteriores da vida, como as experiências vividas na família, na escola ou em outras instituições.
Assim, a terceira idade, ou velhice, não comporta um único conceito, uma vez que a idade cronológica pode não ser idêntica à idade biológica e social do indivíduo.

Medalhistas nos Jogos Regionais dos
Idosos em 2015
 
Festa Junina em 2015
 
Projeto Troca de Saberes no Open
Campus Univap em 2015

No Brasil, direitos e deveres das pessoas são estabelecidos na Constituição Federal. O artigo 230 enfatiza: “A família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida”; e, ainda, em seu artigo 278, parágrafo III: “Garantia às pessoas idosas de condições de vida apropriadas, frequência e participação em todos os equipamentos, serviços e programas culturais, educacionais, esportivos, recreativos, e de lazer, defendendo sua dignidade e visando sua integração à sociedade”.

Sra. Lourdes Mesquita (In Memoriam)
na Aula Inaugural da FTI em 2015
 
Orientações para Inscrição na FTI em
2015
 
FTI em Apoio ao Projeto Medula do
Colégio Univap Centro em 2015

A Faculdade da Terceira Idade atende por semestre cerca de 300 alunos e trata-se de um importante campo de estágio profissional, estudos e pesquisas para os alunos da Univap no município de São José dos Campos e na Região do Vale do Paraíba.

Como Nasceu a Faculdade da Terceira Idade Univap?

As primeiras discussões para a implantação de um programa voltado à Terceira Idade em São José dos Campos iniciaram-se na Univap em agosto de 1990, por intermédio de uma possível parceria entre o Sesc (Serviço Social do Comércio) São José dos Campos e a Universidade.

Alunas da FTI Preparam o Natal
Solidário em 2015
 
Apresentação de Bossa Nova em
2015
 
Aula Expositiva em Campos do
Jordão em 2015

Participaram das primeiras negociações a assistente social do Sesc e docentes do curso de Serviço Social da Universidade, o que acabou por culminar na implantação da primeira e única Faculdade da Terceira Idade da região, exatamente um ano depois. Em prosseguimento à proposta inicial, que em 2016 completa 25 anos de existência, a atual coordenadoria entende que é necessário ampliar ainda mais o atendimento, de forma a alcançar diferentes grupos e profissionais do município.

Campanha Exame de Próstota  -
Novembro Azul em 2015
 
Coral da FTI de Campos do Jordão
em 2015
 
Dia Internacional do Idoso em 2015

Assim sendo, tem realizado no decorrer dos anos, atividades diversificadas e de integração com diversos grupos e profissionais da cidade. A “Rede de Troca de Saberes” na perspectiva de ações comunitárias foi um dos programas desenvolvidos na FTI, que busca trabalhar com grupos de bairros e diferentes culturas. Outro programa que visa a integração entre adolescentes e idosos é o Programa Intergeracional, que, por meio de parcerias com escolas do ensino médio do município, realizam encontros entre jovens e pessoas da terceira idade para desenvolverem trabalhos em equipe.

Coral Viva Voz – 2015
 
Dia da Mulher em 2015 na ACM SJC
 
Campanha Sobre o Câncer de Mama -
Outubro Rosa em 2015

A Terceira Idade é uma etapa da vida em que se pode ativar e desenvolver outros interesses, atividades para as quais a pessoa não teve oportunidade ou tempo disponível anteriormente. É importante investir no desenvolvimento social, considerando-se que a sociabilidade é inerente à condição humana, levando o indivíduo a melhor compreender-se e melhor compreender o mundo atual em todas as suas implicações e no ritmo de suas transformações.

Atualidade

A FTI oferece atualmente dois cursos distintos: O Curso de Extensão e Atualização Cultural (CEAC) e o Centro de Estudos Avançados para a Terceira Idade (CEATI).
O CEAC é ministrado em dois módulos, com duração de um semestre letivo cada. Em continuidade a esse curso, os alunos que completarem os dois módulos estão habilitados a frequentar o CEATI.

1ª Feira de Ciências da FTI em 2015
 
Sala de Aula em Caçapava em 2015
 
Atividade Extraclasse - Visita ao
Aterro Sanitário em 2016

Os objetivos dos cursos são: permitir o acesso à Educação Continuada às pessoas com idade acima de 45 anos, propiciando condições para o desenvolvimento do indivíduo e para sua integração na comunidade, reconhecendo seu potencial de contribuição para a sociedade e seus direitos como cidadão; estimular a participação do indivíduo como agente habilitado para ação junto à família e à comunidade; envolver a Universidade de forma interdisciplinar e interdepartamental no tratamento da questão da Terceira Idade, enquanto campo de atuação, de ensino e pesquisa; contribuir para a consolidação da finalidade da Univap no que se refere a “buscar soluções para os problemas do mundo, em especial os nacionais e regionais; colocar a sua competência à disposição da comunidade, estabelecendo uma relação de interatividade” e “promover a extensão, alerta à participação da população, visando a difusão das conquistas e benefícios, resultantes da criação cultural, pesquisa científica e tecnológica, geradas na instituição.” (art. 5º it VI e VII do s/Estatuto).

Aula Expositiva em São José dos
Campos em 2016
 
Profa. Dra. Emília Arisawa, Diretora
da Faculdade de Ciências da Saúde
 
Contadores de Estórias

A FTI está implantada em três municípios da região: São José dos Campos, Caçapava e Campos do Jordão e justifica-se a sua permanência, tendo em vista que atende o interesse das pessoas acima de 45 anos que buscam novos conhecimentos. Desta forma, a FTI é considerada um espaço para a ampliação dos contatos interpessoais, para a vivência grupal e para o exercício das responsabilidades e de direitos de todo cidadão.

Coral da FTI Caçapava
 
Aula Expositiva em Campos do Jordão
 
Campanha Coração Solidário


O Papel das Universidades

As universidades brasileiras, sensíveis às questões sociais, devem ainda contribuir para a construção de conhecimentos específicos, assim como para formar quadros profissionais multidisciplinares que atendam à demanda técnico-científica na área da Terceira Idade.

Aula Expositiva em São José dos
Campos
 
Encontro de Jovens e Adultos no
Intergeracional
 
Teatro Univap Sempre Lotado nas
Apresentações

Na esteira do exercício da cidadania e da sustentabilidade, a equipe da FTI da Univap se preocupou com a criação de indicadores que justificassem o levantamento de receita e manutenção pelo próprio programa, ressaltando: a relevância do programa à comunidade; abrangência; grau de extensão e influência comunitária; número de pessoas atendidas; gestão democrática; qualidade da equipe e serviços prestados; fluxo de receita e despesas. Desta forma, a partir de 2016, decidiu-se pela arrecadação mensal no valor de R$ 35,00 (trinta e cinco reais), para cobrir despesas mínimas.

Espetáculo de Chorinho aos Alunos
 
Equipe de Docentes de Campos do
Jordão da FTI
 
Visita ao Museu de Arte
Contemporânea

Os indicadores acima relatados foram avaliados a partir de um relatório e do perfil socioeconômico dos alunos idosos (2015), bem como com a avaliação pedagógica constante durante o desenvolvimento do programa. Caso algum aluno não tenha disponibilidade de contribuir com a mensalidade, a coordenadoria fará o atendimento social e escuta diferenciada, com a finalidade de utilizar os critérios institucionais para a concessão de gratuidade para a frequência das aulas.

Profa. Dra. Maria Regina, Pró-Reitora
de Extensão, Responsável pela FTI
 
Equipe de Professores e Auxiliares
de São José dos Campos
 
Mérito Educacional oferecido pela
Câmara à Univap pelos 25 Anos da FTI


Avaliação Geral da Coordenadora Pedagógica do Curso

 
25 Anos de Educação Continuada e Projetos de Vida

“Eu poderia fechar os olhos e rever tantas pessoas que passaram ou que ainda estão na FTI ao longo desses 25 anos ... todos: professores, funcionários, estagiários, palestrantes e alunos... muitos alunos... seria delicioso lembrar e falar dessas pessoas importantes e queridas.
As datas comemorativas e os aniversários quase sempre inspiram tais reminiscências e voltam o nosso olhar para o caminho percorrido, mas um projeto social como o da FTI tem tal potência e alegria de vida que me sinto ainda mais impulsionada a dizer do seu presente.
Todos que conhecem a FTI sentem essa pulsação que vem com os seus alunos todos os dias para a nossa universidade. Esse potencial da pessoa na terceira idade sendo exercido pelos alunos é que faz e transforma o projeto diariamente, porque o nosso aluno é um idoso que aceita o desafio de voltar aos “bancos escolares”, muitas vezes depois de décadas longe de uma sala de aula. E enfrentar desafios exige coragem em todas as idades, requer motivos fortes dentro de cada um.
E os alunos da FTI têm vários diferenciais muito especiais, que é o prazer de estudar, estar disponível para o aprendizado e devolver esse conteúdo por meio de ações extramuros, de maneira muito mais atenta para a troca de conhecimentos, que é a essência do processo educativo na educação continuada para pessoas idosas.
Mas estudar provoca inquietação por outros projetos a realizar, já pensados ou inéditos. Frutos tantas vezes da sensação de pertencimento que o idoso retoma em relação à sociedade, à sua família e comunidade. Um estudar que é libertador das suas potencialidades, para que ele viva e busque exercer a cidadania de forma ainda mais responsável e atuante.
A FTI desperta aos seus alunos condições maiores para empreenderem seus projetos de vida e contribuições nos espaços que os cerca, por isso mesmo que se tornam fonte de inspiração para os outros à sua volta, de todas as outras faixas etárias. E assim, refletindo sobre a história da FTI, posso dizer não somente sobre o objetivo que dia a dia guia o planejamento e ações, mas das conquistas do trabalho realizado, com a certeza de que nossos alunos são verdadeiramente Idosos Presentes, construindo o futuro!”

Profa. Mestra Débora Guedes
Coordenadora Pedagógica da FTI


Como a Sociedade Vê o Programa da FTI

 
“Estar idoso é estar em processo. O ponto de vista que negativava a experiência da velhice, entendendo-a como a interrupção dos momentos de aprendizado, foi há muito superado. Hoje, ser velho é entender a vida como um mosaico de possibilidades. Essa mudança de perspectiva não seria possível sem iniciativas como a Faculdade da Terceira Idade da Univap, que completa 25 anos de atuação ininterrupta. O Sesc se orgulha de ter participado dos momentos iniciais dessa conquista, prestando assessoria técnica ao projeto. Que esse trabalho de educação continuada, que dá novo sentido à existência do indivíduo idoso, tenha ainda muita vida a ser vivida. A seriedade com que a Univap conduz sua ação nesse campo nos dá a certeza disso”.

Oswaldo Almeida Jr.
Gerente do Sesc São José dos Campos


Depoimentos dos Alunos

 
“A Faculdade da Terceira Idade tem me trazido muitos benefícios. Primeiro pelo que a gente aprende e em segundo para servir como exemplo aos mais jovens. Muita gente se impressiona porque eu tenho 91 anos e não tenho preguiça. Muita gente prefere ficar em casa sem fazer nada e eu sou diferente. Se houver chuva ou sol, frio ou calor eu vou à Faculdade e isso acaba por servir de exemplo a outras pessoas. Sei que minha atitude estimula outros pensamentos. Na Faculdade meus colegas são excelentes e os professores também. Só tenho a ganhar aqui e espero continuar por muitos anos”.

Rosa Clotilde Bozzo Porciúncula, 91 anos


 
“A Faculdade da Terceira Idade realmente mudou não só a minha vida como a de várias pessoas que conheço. Para nós ela representa um alicerce muito seguro para a velhice. Estou aqui há 21 anos e nesse tempo passei por muitos problemas, muitas alegrias, mas a Faculdade sempre esteve comigo. Ela, além de nos reintegrar socialmente, transmite-nos conhecimento. Aprendemos a sonhar os nossos sonhos, vivê-los e não ter medo de lutar para que eles se realizem, de conhecer nossos direitos e lutar por eles também! Nós temos boas aulas e todo apoio que necessitamos. Aqui se aprende a ter realmente uma velhice saudável, não só do ponto de vista físico, mas principalmente mental, que é o mais necessário para nós.
Aqui eu me encontrei totalmente. Antes era uma dona de casa, mas saí detrás de um fogão e vim para cá viver novamente. Não que eu não vivesse em casa, mas é uma vida diferente. Eu estou plenamente realizada e só tenho a agradecer.
Este projeto é muito bom e eu espero que outros iguais apareçam, para que todo idoso possa ter a mesma oportunidade que nós estamos tendo. Nós sabemos os nossos direitos, mas e aqueles que estão em casa?
É preciso ter um olhar voltado para eles, por isso acredito que projetos como este precisam ser ampliados, porque se trata de um alicerce na velhice.
Aqui os problemas existem, mas todo mundo se junta para resolvê-los, principalmente porque temos todo o apoio da direção, do pessoal que esteve envolvido há muitos anos nesse projeto e está até hoje. Sou muito grata a todos.”

Maria Aparecida de Oliveira Bastos, 70 anos


 
“Primeiro gostaria de falar o motivo por que entrei na Faculdade da Terceira Idade. Fiquei viúvo e moro sozinho. Minha filha conhecia o projeto da Univap e falou que eu procurasse a FTI. De início disse que não queria, pois só “encontraria velhos”. Até que resolvi experimentar e estou aqui há nove anos. Não peguei o diploma ainda e se Deus quiser vou continuar ainda por tempo indeterminado, pois não tenho pressa. Sou graduado em Engenharia e em Economia. Inicialmente ficava a imaginar o que eu iria aprender aqui, mas hoje confesso que aprendi inúmeras coisas novas e todas elas saíram desta Faculdade, coisas que eu nem imaginava mais aprender, apenas como exemplo: Comunicação, Filosofia, Matemática, Direito, Geografia, História. A frequência às aulas aumentou de maneira espetacular meus conhecimentos gerais. Aprendemos a história da evolução da comunicação e todos os anos são renovados os conhecimentos. Como por exemplo, no ano passado tivemos uma aula de Geografia e não é aquela matéria que a gente aprende somente sobre os continentes, aprendemos sobre como se formaram a África, a América do Sul, a Europa e a Ásia, como se desenvolveram, quais foram os interesses e questões políticas. Tem algumas aulas espetaculares, que deviam ser gravadas. Semestralmente as matérias e os professores são renovados. O conhecimento que adquiro nesta Faculdade é impagável, pois aqui tenho, além de inúmeros colegas, excelentes professores. A Faculdade é espetacular e uma real contribuição ao envelhecimento, seja por intermédio de aulas, palestras ou visitas, aumentei muito meus conhecimentos gerais. Vim por acaso e hoje entendo como algo obrigatório. Preencheu meu tempo vazio, aumentou meus conhecimentos. Só tenho que agradecer!”

Olavo Augusto Veiga, 79 anos