167ª Edição - Ano V
De 25 de juho a 29 de julho/2012
 

 
I Escola de Inverno na Área de Biofotônica
(1st Brazilian Biophotonics Winter School)


O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Biomédica da Universidade do Vale do Paraíba (Univap) realizou, de 2 a 7 de julho, a I Escola de Inverno na área de Biofotônica (1st Brazilian Biophotonics Winter School), que ocorreu no Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D) – Campus Urbanova.

PhD Peter Lasch – Robert Koch
Institute Germany
 
Público
 
Vista parcial do IP&D – Exposição de
fabricantes de equipamentos

O evento contou com a participação de cientistas nacionais e internacionais, renomados nas mais diversas áreas da Biofotônica. Entre eles destacou-se o Dr. Michael Hamblim da Universidade de Medicina da Harvard (EUA), um dos maiores especialistas no estudo do tratamento do câncer com utilização da luz, por meio da técnica denominada Terapia Fotodinâmica (TFD). A Escola também contou com a participação de cientistas do Instituto Robert Koch da Alemanha, da Universidade de Michigan (EUA), do Colégio Imperial de Londres, da Universidade de São Paulo, Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares, Univap, entre outros.
A Escola de Inverno ofereceu palestras, hands on (aulas práticas) e apresentações de painéis. O objetivo foi reunir cientistas das áreas das ciências exatas, Biofotônica, bem como adquirir conhecimento prático e teórico das novas aplicações que vêm sendo desenvolvidas, a fim de torná-las acessíveis à sociedade. Apesar do conhecimento milenar dos benefícios causados pela luz, a Biofotônica é o nome de uma nova área da ciência que estuda o emprego da luz como ferramenta essencial em procedimentos relacionados às ciências da vida, na interface entre a física-química e biologia.

PhD Seguei G. Kazarian – Imperial
College – London – UK
 
Público
 
PhD Anderson S. L. Gomes –
Universidade Federal de Pernambuco

As técnicas empregadas na Biofotônica são eficientes e seletivas, apresentando pouco ou nenhum dano colateral ao paciente, além disso, pode ser utilizada em pacientes de qualquer faixa etária, sexo e etnia, permitindo o controle de diferentes doenças como cicatrização de feridas, tratamento do câncer de pele, analgesia, doenças periodontais, além de ser empregada na área de estética e efeitos de produtos cosmecêuticos (rejuvenescimento).

Público
 
Prof. Dr. Airton A. Martin,
Coordenador do evento na Univap
 
Exposição de equipamentos

A Biofotônica também pode ser empregada na área de diagnóstico de diversos tipos de câncer, evitando mutilações e auxiliando o seu diagnóstico precoce. Esse tipo de diagnóstico possui várias vantagens por apresentar a maior precisão, não ser invasivo e poder fornecer resultados em tempo real.

Saiba mais sobre este evento: http://www.biophotonics2012.com.br/

 

<< Voltar