165ª Edição - Ano V
De 4 a 17 de junho/2012
 

 
Revisão de Classificação dos Empregados da FVE
1ª Fase


O Presidente da Fundação Valeparaibana de Ensino (FVE), Prof. Me. Samuel Roberto Ximenes Costa, convidou os responsáveis pelos diversos setores da Fundação e de suas Mantidas para uma reunião, dia 29 de maio, no Auditório da Biblioteca Central, a fim de explicar de que forma foram realizados os estudos para a primeira fase da correção da classificação salarial dos empregados do Corpo Docente e Técnico-Administrativo.
Na abertura da reunião, o Presidente ressaltou a importância da presença das chefias para que elas fossem multiplicadoras das informações ali expostas a fim de se alcançarem as dimensões necessárias. Outro pedido foi em relação ao comprometimento e empenho de todos nesta nova fase de adaptação e de transformação do modus operandi da FVE. Informou ainda que, devido à limitação de recursos, foi necessário estabelecer prioridades para atendimento das diversas demandas.

 

"Se pretendemos manter os alunos atuais e atrair novos precisamos investir em ações que sejam direta e rapidamente percebidas e valorizadas por eles. Assim, dentre várias outras medidas, adotamos um sistema de autorização de despesas e investimentos em ações que tenham primeiramente impacto diretamente sobre os alunos. Neste sentido, a segunda prioridade está em investir em ações que sejam direta e rapidamente percebidas pelos nossos professores, e em seguida pelas demais pessoas e setores do Sistema FVE. Por exemplo, o aumento do número de seguranças nos Campi e faxineiras nos prédios estão entre as medidas adotadas que vão ao encontro do que citamos antes. São pontos importantes que vinham sendo pleiteados por alunos, professores, coordenadores e diretores. E tudo isso envolve recursos e precisa ser planejado. Outra melhoria imediata é em relação à Internet, além dos 100 PCs comprados neste ano e destinados ao ensino. Vários setores administrativos solicitaram, alguns ainda não receberam, mas aqueles que não foram atendidos com os novos, foram atendidos com as máquinas substituídas pelas novas e que passaram por um upgrade (mais memória, um processador mais moderno etc.), processo este orientado pelo Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC)."
Em relação à Correção da Classificação dos Empregados da FVE, o Presidente explicou os critérios adotados e solicitou, na sequência, a publicação na Intranet da Portaria nº 25/P/2012.
Os critérios adotados foram os seguintes:

Corpo Técnico-Administrativo: salário menor ou igual a R$ 3.000,00 (três mil reais). Contratado pela FVE há pelo menos dois (2) anos; possuir classificação atual abaixo do nível médio de classificação do grupo por semelhança de atividade (e não por título). A revisão da classificação será, nesta primeira fase, de no máximo 1 (um) nível e limitado ao nível médio de classificação do grupo, condicionado à concordância do superior imediato.
Exemplo: para os Motoristas com mais de 9 anos de casa constatou-se que o nível médio de classificação é nível 10, assim, os motoristas com mais de 9 anos de casa que tiverem sua classificação abaixo de 10 terão sua classificação corrigida em um nível, se atendidas as demais condições citadas acima.

Corpo Docente: contratado na FVE há pelo menos dois (2) anos. Classificação atual abaixo do nível médio das contratações recentes. A correção da classificação ocorrerá da seguinte forma: todos os membros do corpo docente que tiverem sua classificação abaixo do nível em que atualmente são contratados os professores com a mesma titulação terão sua classificação corrigida para estes níveis (Graduados: referência 1; Especialistas: referência 2; Mestres: referência 4; e Doutores: referência 8). Todas as revisões estarão condicionadas à concordância do superior imediato.
Exemplo: todo membro do Corpo Docente com titulação de Mestre e cuja classificação esteja abaixo de 4 terá sua classificação corrigida para este nível, atendidas as demais condições citadas acima.

 

<< Voltar