133ª Edição - Ano VI
De 8 a 14 de agostol/2011
 

  Univap Cumpre Missão Especial do Projeto Rondon no Rio Paraguai

 
 
 
Navios Piraim e Leverger, casa dos rondonistas por 12
dias
Durante o período de 15 a 31 de julho, as equipes Univap e Unifenas (MG) desenvolveram com sucesso as ações junto às populações ribeirinhas nas localidades de Forte Coimbra, Porto Esperança, Albuquerque e Porto Manga, todas no tramo sul do Rio Paraguai.
“Participar do Rondon foi uma experiência incrível! Nas quatro comunidades em que passamos fomos recebidos com carinho, alegria ou, no mínimo, com curiosidade. Esforçamo-nos bastante para deixar a essas comunidades algo que fosse relevante e as ajudasse de alguma maneira a melhorar aspectos da vida cotidiana. Fizemos amizades, brincamos com as crianças, conversamos com jovens, adultos e idosos que vivem numa realidade muito diferente da nossa”, diz a estudante de Artes Visuais, Raquel Sales.
A Univap tradicional no projeto, com mais de 15 anos de vivências sócio-educativas e cerca de 1800 alunos voluntários envolvidos, foi selecionada desta vez para uma missão diferente. A ’Operação Especial Rio Paraguai’ foi um projeto piloto dentro do projeto Rondon, coordenado pelo Ministério da Defesa que atuou em quatro comunidades diferentes em 15 dias e, não apenas uma como de costume.
O professor Alberto Resende Monteiro que coordena há anos o projeto na universidade ressalta que é a primeira vez que o projeto Rondon realizou uma operação com uma equipe embarcada em dois navios da Marinha do Brasil ao longo do tramo sul do rio Paraguai (MS) para apoiar as ações previstas. “Foi diferente também porque três situações chamaram muito a atenção, pelo menos para mim: a prostituição infantil muito forte, a miséria na localidade de Porto Manga e a falta total de perspectivas de vida para todas as outras que receberam a visita do Projeto neste julho de 2011”, declara o coordenador.

Equipe Univap e Unifenas com o
anjo, Tenente Marivaldo
 
Tripulação dos navios e
rondonistas
 
Thaís e Lidiane - Capacitação de
Meio Ambiente em Forte Coimbra

Essa mudança fez, inclusive, com que novas medidas fossem tomadas quanto à forma de trabalho e abordagem da população pelo tempo em cada localidade. A tarefa é a de formar multiplicadores e em menor tempo não foi tarefa fácil. “O tempo de fato era curto, improvisamos bastante, isso é Rondon! Os treinamentos, o estudo e o aprofundamento anteriores foram fundamentais, mas o que ajudou, principalmente, foi o nosso conhecimento na área e o dos colegas, pois não tínhamos acesso à internet”, disse Lidiane Costa, estudante de Eng. Ambiental.
A rondonista completa que o maior desafio em criar multiplicadores é que não se sabia o nível de entendimento das pessoas. “Tudo era uma surpresa, cada lugar era de um jeito. A cada localidade tínhamos que fazer um reconhecimento sobre como estava cada situação dos assuntos que trataríamos (lixo, por exemplo), quem eram as pessoas responsáveis e se o material que levávamos bastava. Se precisava alterar e fazer com que ficasse o mais viável e coerente possível e que, acima de tudo, interessasse para a comunidade”, enfatiza Lidiane.

Luana e João - Capacitação de
atendimento ao público em Porto
Esperança
 
Letícia e Raquel - Oficina de pintura em
Albuquerque

Em toda a operação os rondonistas foram acompanhados por representantes das forças armadas visando à orientação e segurança nas localidades, o ‘anjo’ foi o Tenente Marivaldo.
As duas equipes do tramo sul foram acolhidas de forma muito calorosa também pela Marinha do Brasil, representada pelas guarnições dos navios Piraim e Leverger. “Em Corumbá fomos muitíssimo bem recebidos no 17ª Batalhão de Fronteira, mas o pessoal da Marinha se tornou nossa família e os navios nosso lar nesses dias tão intensos. O cuidado pela nossa segurança e bem estar, assim como o zelo pelo sucesso da operação foram marcantes nessa missão. Fomos tratados com muito carinho!” , enfatiza com emoção a aluna de Artes Visuais, Raquel Sales.
O projeto é uma experiência ímpar, que contribui tanto na vida pessoal como profissional dos universitários. “Certamente aprendemos muito mais do que ensinamos. Aprendemos coisas bem mais preciosas do que o simples estudo acadêmico pode transmitir. Voltamos para casa com uma mistura de sentimentos: felizes por tudo que pudemos fazer e com a sensação de que devíamos fazer muito mais. Rondon é isso! Só vivendo pra entender!”, afirma, Raquel.

Carolina e Lucas - Capacitação sobre
cuidados com Serpentes também em Porto
Esperança
 
Reconhecimento das áreas, logística da
Marinha do Brasil

Os alunos têm a possibilidade de colocar em prática o que estudam nas aulas e de também aprender novas atividades, tudo para que as necessidades das localidades sejam atendidas. A rondonista Carolina Ribeiro, estudante de Enfermagem, é um exemplo disso: “eu dei capacitações de meio ambiente, que não tem nada a ver com a minha área. Tive que aprender tudo em dois meses com a ajuda da Thais, Lucas e Lidiane que estudam isso, foi uma superação, um orgulho muito grande. Como a palavra era multiplicação, isso começou a ser praticado desde a nossa preparação!”.
A Univap tratou de temas relativos ao meio ambiente e tecnologia social/produção, comunicação e trabalho e a Unifenas na área de saúde, educação, cidadania.

Homenagem da comunidade de
Albuquerque para os rondonistas
 
Rondonistas da Univap - Operação
Julho/2011
 
Rondonista da Univap Luana
Lazarini Loureiro

A união das equipes contribuiu para o sucesso da operação e refletiu o espírito do projeto. “Para mim foi uma das melhores experiências. É preciso aprender a conviver com todas as diferenças possíveis e a Univap se mostrou muito disposta a se integrar com a nossa turma. No fim já não éramos mais dois grupos e sim um só.
Conseguimos fazer nosso trabalho da melhor forma possível e com certeza saímos das comunidades com muito mais bagagem do que deixamos”, declarou a estudante de biomedicina da Unifenas, Fernanda Andrade.
A coordenadora adjunta Kátia Medeiros fala também sobre a sua impressão dos alunos no projeto. “Tive a felicidade e o encantamento de ver os olhos dos alunos brilhando e seus sorrisos de satisfação enquanto realizavam as oficinas/capacitações, demonstrando muita autonomia, competência e se integraram de maneira perfeita ao grupo da Unifenas”.

Palavras dos coodernadores


Prof. Dr. Alberto Resende Monteiro
Gostaria de agradecer coordenação do projeto Rondon pela oportunidade, crédito e confiança dispensados à Univap, no sentido de participar de um, se não for o maior de todos os projetos sociais que conheço em desenvolvimento neste País. Também agradecer à Marinha do Brasil e principalmente aos universitários da Univap que atuaram de forma brilhante honrando o nome da universidade e do projeto, ficando mais uma vez firme e forte a bandeira do Rondon em um dos mais longínquos torrões do nosso querido Brasil.

Profª MSc. Kátia Medeiros
“A formação desses universitários enquanto cidadãos foi extremamente significativa. Eles tiveram a oportunidade de verificar nos rincões do Mato Grosso do Sul como se vive, se pensa e se sente a realidade de quem está ‘tão longe dos olhos e tão perto do coração’. Acredito que todos (inclusive eu) finalizaram o projeto com a certeza de nossa responsabilidade social, coletiva e profissional. Virei uma “fã” do Projeto Rondon e com certeza vou compartilhar essa incrível vivência com meus alunos e amigos. Desejo que os universitários da Univap participem ativamente das próximas missões! Assim, eles farão a diferença!”

A Equipe Univap


Coordenadores Responsáveis
Prof. Dr. Alberto Resende Monteiro
Representante da Reitoria da Univap
Profª MSc. Kátia Batista de Medeiros
Faculdade de Educação e Artes (FEA)
Alunos
Carolina da Silva Ribeiro
Enfermagem - Faculdade de Ciências da Saúde (FCS)
João Lucas Guizalberte
História - Faculdade de Educação e Artes (FEA)
Letícia de Castro Ribeiro
Direito - Faculdade de Direito (FD)
Lidiane Cristina O. Costa
Engenharia Ambiental - Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo (FEAU)
Luana Lazarini Loureiro
Jornalismo – Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação (FCSAC
Lucas Ferreira Machado
Engenharia Ambiental - Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo (FEAU)
Raquel Sales dos Santos
Artes Visuais - Faculdade de Educação e Artes (FEA)
Thaís de Souza Arantes
Engenharia Ambiental - Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo (FEAU)

INSCREVA-SE, JÁ!
OPERAÇÕES DO PROJETO RONDON DE JANEIRO DE 2012
SITE: http://www.univap.br/rondon/

Reportagem de Luana Lazarini Loureiro - Estudante do 4º ano de Jornalismo (8º período), participante da Missão Especial do Projeto Rondon no Rio Paraguai - julho/2011.

 
 

<< Voltar