95ª Edição - Ano II
De 9 a 15 de agosto/2010
 

  Projeto Rondon
Operação Catirina


 
 

 
A Univap participou em parceria com a Universidade Federal da Paraíba dos trabalhos do Projeto Rondon, entre os dias 10 e 26 de julho, na Operação Catirina no estado do Maranhão.
Os trabalhos foram realizados no município de Presidente Vargas, e a equipe da Univap foi composta pelos alunos: Adriana de Paula Novaes Delgado, Larissa Rennó Ribeiro (Odontologia/Faculdade de Ciências da Saúde), Ana Cláudia Gifoni, Ana Luiza Reis, Gabriela Fontes (Biologia/Faculdade de Educação e Artes), Maria Aparecida Lozano (Enfermagem/Faculdade de Ciências da Saúde), Pedro Henrique Sombra Basagni (Fisioterapia/Faculdade de Ciências da Saúde) e Viviane Cláudia C. de Araújo (Engenharia Civil/Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo) e pelos professores do curso de Educação Física da Faculdade de Educação e Artes (FEA), Profª MSc. Paula Fernanda R. da Matta e Prof. Esp. Glauco Putomati.
Para os alunos da Universidade, a experiência de participar de programas que buscam a melhoria da qualidade de vida das pessoas é inesquecível. É a possibilidade de um aprendizado real e que os coloca em contato com outras culturas e a repensar valores de caráter pessoal e social.
Os depoimentos de alunos revelam o sentimento solidário de quem esteve envolvido em um dos programas sociais mais importantes do governo federal que conta com universitários de todo País.

 
“Sem dúvida nenhuma foi uma grande honra participar do projeto Rondon. Pude ver de perto a realidade brasileira. Ver a esperança brotar nos olhos de um povo humilde e ao mesmo tempo perceber que muito pouco é feito por eles. Além disso, o Projeto Rondon possibilitou que nós estudantes pudéssemos plantar naquele lugar uma semente, ou seja, levar para aquelas pessoas um pouco de conhecimento para que eles possam cooperar para o seu próprio desenvolvimento. Percebi na convivência desses dias de aventura que o Projeto Rondon é como uma segunda família que deixa saudades no coração de quem fica na comunidade e também de quem parte. Para mim valeu mesmo a pena ter tido a oportunidade de participar de um projeto tão grandioso como este!”

Pedro Henrique Sombra Basagni, Curso de Fisioterapia/FCS, 8º período semestral (4º Ano).


 
“O Projeto Rondon em minha opinião foi além da troca de conhecimentos, uma experiência de vida e uma missão que jamais esquecerei. Passamos neste período por um crescimento pessoal. De sair da nossa realidade, ampliar nosso olhar sobre outra região e de conhecer outra cultura. Deixamos lá com certeza algumas sementes, mas trouxemos conosco uma experiência única e que marcará a nossa vida para sempre. Lições que não se aprende nos bancos escolares, mas que fará uma enorme diferença daqui prá frente! Certa vez, li em algum lugar: ‘Sonho que se sonha só, é só um sonho. Mas o sonho que se sonha junto é realidade’. Na época não havia entendido muito bem, mas depois que participei do Projeto Rondon, consigo percebê-la, perfeitamente. O Projeto Rondon, é isto: contagiante e só quem participou pode entender este sentimento”.

Adriana de Paula Novaes Delgado, Curso de Odontologia/FCS, 10º período semestral (5º ano)

 
“O Projeto Rondon além de ser uma experiência de vida, faz com que a gente veja de perto a realidade do Brasil. Percebe-se que não é preciso ir muito longe para ver as reais dificuldades da população brasileira. O maior prazer em participar de um projeto como o Rondon é poder chegar numa determinada cidade e sentir o carinho com que todos nos recebem. É emocionante ver o interesse de todos que participam das oficinas. A gente percebe que quando formos embora eles vão fazer a diferença naquela comunidade. A ideia do Projeto Rondon é plantar uma semente na cidade visitada, que não a veremos germinar, mas que a população com certeza vai chegar a colher o fruto. Quando estamos voltando ficamos com sensações opostas, com saudade de casa, querendo voltar para rever os familiares e amigos, mas ao mesmo tempo não dá vontade de sair da cidade que nos acolheu tão bem, de deixar as amizades que fizemos e também de não poder ficar para ajudar em tudo mais que não deu tempo. O Projeto Rondon é uma experiência única e todos os alunos deveriam participar. Quem vai a uma das missões não volta mais, por isso, dá uma vontade imensa de ser professora, para poder continuar a desenvolver este trabalho maravilhoso de semeadora”.

Gabrielle Fontes Simoni – Curso de Ciências Biológicas/FEA – 6º período semestral (3º ano) - Campus Villa Branca/Jacareí


 
“Posso dizer com toda certeza que o Projeto Rondon foi a melhor experiência de minha vida. Tinha muita vontade de conhecer a realidade que via na televisão e ficava impressionada com os relatos de brasileiros. Mas vivenciar de perto tudo isso e perceber que alguns, mesmo esquecidos, continuam a trabalhar com alegria... foi fantástico! Eles têm esperança de um futuro melhor. Vi que a vida vai muito além do que imaginava no meu mundo tão particular. É impossível voltar da mesma forma depois que se participa do Projeto Rondon, isto é, sem se sentir tocada com a situação dos nossos irmãos brasileiros. Fiquei encantada com cada gesto de agradecimento e cada sorriso, principalmente daquelas crianças. Pensava: - como será o futuro deles? Este Projeto dá oportunidade de conhecer outras culturas e rondonistas de outros estados brasileiros. O trabalho que é executado pelas equipes pode de certa forma colaborar para a melhoria da qualidade de vida e conhecimento dessas populações. Saí com a certeza de que demos a nossa contribuição, mas foi pouco, perto daquilo que ganhamos. Valeu mesmo participar!”

Ana Luiza Reis – Curso de Ciências Biológicas/FEA - 6º período semestral (3º ano) - Campus Villa Branca/Jacareí

 
O Projeto Rondon é um trabalho de integração social que envolve a participação voluntária nos períodos de férias acadêmicas dos estudantes universitários na busca de soluções que contribuam para o desenvolvimento sustentável de comunidades carentes e ampliem o bem-estar da população. Busca também aproximar os estudantes da realidade do País, além de contribuir, para o desenvolvimento das comunidades assistidas. É realizado em estreita parceria entre diversos Ministérios e o imprescindível apoio das Forças Armadas, que proporcionam o suporte logístico e a segurança necessária às operações. Conta, ainda, com a colaboração dos Governos Estaduais, das Prefeituras Municipais, da União Nacional dos Estudantes, de Organizações Não-Governamentais, de Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público e de Organizações da Sociedade Civil.


 
 

As atividades realizadas pelos rondonistas de Instituições de Ensino Superior (Públicas, Privadas e Comunitárias) brasileiras concentram-se nas áreas de comunicação; cultura; direitos humanos e justiça; educação; meio ambiente; saúde; tecnologia e produção e trabalho.


 
 

A Univap participa como parceira do Projeto Rondon desde a sua reativação em 2005, e concorre para atuar nos trabalhos que serão realizados no mês de janeiro de 2011, nas Operações Seridó (Rio Grande do Norte) e Rio dos Siris (Sergipe).


 
 

Os alunos de graduação (3º, 4º ou 5º anos) e professores da Univap interessados em participar das atividades em janeiro de 2011, poderão fazer a inscrição (gratuita) até o dia 16 de setembro, pelo site: www.univap.br/rondon

Exerça sua cidadania. Participe!
 
 
 

<< Voltar