De 15 a 21 de Dezembro / 2008
 
 

  Momotaro
Musical da Lenda Japonesa

(clique sobre as imagens para aumentá-las)

 
 
Durante todo o ano os alunos da Escola de Ensino Fundamental e Infantil Prof. Stephan Boehmisch, Campus Urbanova, desenvolveram uma série de trabalhos a fim de conhecer a história e celebrar o Centenário da Imigração Japonesa ao Brasil.
 

 
Para encerrar as atividades do ano, apresentaram no Teatro Univap Prof. Moacyr Benedicto de Souza, Campus Centro, dia 4 de dezembro, a adaptação do musical “Momotaro – o Menino que Nasceu do Pêssego”, sob a direção artística e coreografias da Profª Silvia Mello.
 

 
A lenda, cujo cenário é o Japão, conta que há muito tempo atrás, numa cidade remota, vivia um casal de velhinhos. Eles nunca haviam tido filhos e isso deixava um grande vazio em seus corações. Todos os dias o homem juntava lenha nas montanhas e sua esposa lavava roupas na correnteza do rio.
 

 
Um dia, a mulher, lavando roupas, viu um pêssego enorme boiando no rio. Pegou aquela fruta que parecia muito saborosa e a levou para casa para servir ao marido assim que ele voltasse das montanhas. Ao final do dia, o marido chegou e ficou muito contente ao ver aquele pêssego apetitoso. Ela pegou um facão para cortar e ouviu seu marido, já com água na boca, dizer: - Hum, deve estar suculento e saboroso!!! Ao partir o pêssego ficaram assustados com o que encontraram: um menino muito forte, porém doce e meigo. Achando ser um presente dos céus, o casal decidiu adotar o lindo garoto e seu nome seria: Momotaro (Menino Pêssego).
 

 
Momotaro cresceu forte e poderoso e já era considerado o mais forte na aldeia em que vivia.

Um dia, Momotaro ouviu falar sobre os monstros de Onigashima (Ilha do Demônio) que espalhavam medo entre a população e roubavam tudo o que havia. Então pediu autorização aos pais para que pudesse ir a Onigashima e afastar os monstros. Em princípio seus pais ficaram assustados e não permitiram, mas de tanto Momotaro insistir, acabaram cedendo. Fizeram uma trouxinha e colocaram deliciosos kibidangos (bolinhos) para que ele pudesse comer na viagem. E Momotaro partiu em busca dos monstros... Na margem da aldeia, ele encontrou um cãozinho, que lhe perguntou:

 

 
- Para onde você está indo Momotaro??? O que você carrega nesse saco???
- Eu estou indo para Onigashima!!! E aqui nessa trouxinha tem deliciosos kibidangos... os melhores da região!!! Olha, se você me ajudar a afastar os monstros da ilha, eu te dou um, que tal??? O cãozinho, com muita fome, aceitou e acompanhou Momotaro...
Mais à frente, encontraram um papagaio, que também aceitou acompanhar Momotaro em troca de um kibidango. Em seguida, encontraram um macaco, que também aceitou unir-se a Momotaro em troca do melhor kibidango da região.
 

 
Momotaro, o cachorro, o macaco e o papagaio pegaram um barco para ir à Onigashima. Mas eles não conseguiam avistar a ilha. Foi então que o papagaio voou até o céu e indicou a direção.
 

 
Quando finalmente chegaram a Onigashima, encontraram um castelo enorme, protegido por um grande portão... Só que estava trancado, bloqueando o caminho...O macaco então, deu um salto, pulou para seu interior e abriu o portão.
 

 
Eles entraram e foram caminhando... Encontraram os monstros festejando, suas fisionomias eram estranhas e estavam todos bêbados.
 

 
Momotaro aproximou-se e disse: - Eu sou Momotaro e nós estamos aqui para punir vocês por amedrontarem a população de nossa cidade!!! Os monstros então, achando graça, partiram para a luta...
Momotaro lutava com sua espada, o papagaio bicava os monstros por toda a parte, o macaco pulava em cima e o cãozinho mordia suas pernas e braços.
Como haviam comido o melhor kibidango do Japão, os animais tiveram suas forças dobradas e apesar de serem apenas 4, lutaram por mil.

Finalmente, os monstros se renderam e o líder, sentindo-se derrotado, caiu de joelhos diante de Momotaro... Chorando e com a cabeça baixa, o monstro falou: - Eu prometo que nunca mais iremos amedrontar a população e vamos devolver tudo que roubamos, mas por favor... Eu imploro, não nos matem!!!
 

 
Momotaro decidiu poupar a vida dos monstros. Carregou todos os pertences da população até o barco e voltaram para casa festejando, devolvendo assim, a paz às pessoas da aldeia.
 

 
O espetáculo, com a participação de mais de cem alunos, foi montado em três grandes partes: a primeira, com cenas específicas narrando a história (rio, sala de jantar, floresta); a segunda, com vários tipos de danças (guarda-chuva, colheita do arroz, folclórica, naruko, pesca, solo); e a terceira, com um grande final em que todos os alunos, reunidos, representam os moradores da aldeia que celebram a volta da paz.

A grande apresentação contou também, na abertura dos trabalhos, com uma encenação teatral dirigida pelo Prof. Aldo Simões da Silva Júnior, Profª Ana Carolina Tosetto Zanelato e com a participação da aluna Sarah Ribeiro, que abordou os temas: adoção, relacionamento e valores (incutidos no musical Momotaro) e do grupo filiado da Associação Cultural Nipo-Brasileira BBC de São José dos Campos, Kyoukoku Daiko (Taiko do Vale), coordenado por Neide Soares Yamamoto. Participaram ainda da organização do espetáculo todo o corpo docente e administrativo da Escola.
 

 
 
 

<< Voltar